ECONOMIA

“Crise é causada pela pandemia, não pelo isolamento”, diz Meirelles

Publicados

em


.

O secretário estadual da Fazenda e Planejamento de São Paulo, Henrique Meirelles, afirmou hoje (8) que a economia tem sido afetada pela própria pandemia do novo coronavírus, e não pela manutenção da quarentena. “Existe um equívoco, que está permeando diversos setores de opinião e de poder do Brasil, de que o isolamento social ou a quarentena é que está causando a crise econômica. Não é. É o contrário. A crise é causada pela pandemia”, disse Meirelles. “O que afeta a economia é a pandemia, não as medidas para combater a pandemia”, acrescentou.

Para o ex-ministro da Fazenda, em pandemias anteriores, as regiões que adotaram a quarentena com mais rigor foram as que tiveram melhor e mais rápida recuperação econômica. “A quarentena tem, por finalidade, combater mais eficazmente a contaminação e, consequentemente, isso beneficia a economia”, destacou.

“Experiências históricas mostram isso: em pandemias anteriores, cidades, regiões ou países que adotaram a quarentena com mais vigor foram os que se recuperaram mais rapidamente do ponto de vista econômico. Por isso temos de estender a quarentena da forma mais rigorosa possível”, afirmou o secretário. “É uma questão objetiva e econômica. Quanto mais rápido for controlada a evolução dos casos, mais rápido sairemos da crise e mais rápido vamos recuperar os empregos e a renda”, destacou.  

De acordo com Meirelles, o setor mais afetado pela crise no estado, por exemplo, foi o de serviços domésticos que não contava com restrições para funcionar durante a qarentena. “Esse setor não foi objeto de nenhuma restrição. E, no entanto, foi o mais afetado pela crise. Por que? Pela preocupação das pessoas”, disse Meirelles.

Leia Também:  Pirâmide do TikTok? Entenda como tem gente ganhado dinheiro na rede social

Na lista de setores mais afetados estão as academias e salões de beleza, os setores ligados à economia criativa, comércio, construção civil, atividades relacionadas ao turismo, hotelaria, alugueis não imobiliários, alimentação [bares e restaurantes], atividades imobiliárias, transporte terrestre, transporte aéreo, educação e produção audiovisual.

“A atividade econômica começa a retornar depois que se passa o pico e a pandemia começa a dar sinais de que está controlada”, disse Meirelles.

Quarentena estendida

Hoje (8), o governador de São Paulo, João Doria, anunciou que a quarentena no estado paulista será estendida até o dia 31 de maio. Esta é a terceira vez que o governador estende a quarentena, que teve início no dia 24 de março e estava prevista para ser encerrada no próximo domingo (10). Durante a quarentena, somente serviços considerados essenciais – como logística, segurança, abastecimento e saúde – podem funcionar.

No dia 22 de abril, Doria havia anunciado a possibilidade de retomar as atividades consideradas não essenciais a partir do dia 11 de maio, mas hoje ele voltou atrás e decidiu manter a quarentena, apesar da pressão do setor econômico e de alguns prefeitos do interior.

Segundo Doria, a medida precisou ser tomada novamente porque os casos de coronavírus estão crescendo muito, principalmente no interior. Também tem aumentado a ocupação de leitos, principalmente, de unidades de terapia intensiva (UTI) nos hospitais. Além disso, nos últimos 15 dias, a taxa de isolamento no estado paulista caiu, ficando abaixo dos 50%, valor considerado o mínimo necessário para desacelerar a propagação do coronavírus. “O pior cenário é o que alia mortes e recessão”, disse o governador.

Leia Também:  Presidente da Caixa: auxílio é maior pagamento da história do país

“O medo é o pior conselheiro da economia. Prejudica o consumo, afugenta o investimento e ataca os empregos. A quarentena, felizmente, está salvando vidas em São Paulo e em outros estados brasileiros”, destacou Doria.

Plano São Paulo

Os requisitos da flexibilização da quarentena, segundo o governo paulista, que estão sendo estabelecidos no Plano SP, vão se basear em critérios técnicos que incluem, como fatores principais, a redução sustentada dos números de novos casos de covid-19 por 14 dias e a manutenção da ocupação dos leitos de UTI em um patamar inferior a 60%.

Conselho Municipalista

Doria anunciou hoje (8) a criação do Conselho Municipalista que vai discutir as futuras decisões de flexibilização da quarentena e de retomada total da economia em São Paulo. O grupo será composto pelos 16 prefeitos de cidades sede de regiões administrativas do estado além do governador, do vice-governador, Rodrigo Garcia, e dos secretários José Henrique Germman (Saúde), Marco Vinholi (Desenvolvimento Regional), Patrícia Ellen (Desenvolvimento Econômico) e Henrique Meirelles (Fazenda e Planejamento).

Edição: Lílian Beraldo

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

ECONOMIA

Mega-Sena sorteia prêmio de R$ 2,5 milhões neste sábado

Publicados

em


source
bilhete mega-sena
Marcello Casal Jr/Agência Brasil

Mega-Sena sorteia prêmio de R$ 2,5 milhões neste sábado (6)

A Mega-Sena sorteia neste sábado (6) um prêmio estimado em R$ 2,5 milhões. As seis dezenas do concurso 2.268 serão sorteadas, a partir das 20h (horário de Brasília), no Espaço Loterias Caixa, localizado no Terminal Rodoviário do Tietê, na cidade de São Paulo.

Leia também:

Aposta única acerta as seis dezenas e leva R$ 45,5 milhões nesta quarta (3)

Dinheiro da aposta não serve só para premiar: quem ganha com recurso da loteria?

Bolão vale a pena? Matemático dá dicas para ter mais chances na Mega-Sena

As apostas podem ser feitas até as 19h (horário de Brasília), em qualquer casa lotérica credenciada pela Caixa em todo o país, e também pela internet, sem sair de casa. O bilhete simples da Mega-Sena , com seis dezenas, custa R$ 4,50.

No concurso 2.267, realizado na última quarta-feira (3), as dezenas sorteadas foram: 20-32-33-48-49-53, e um sortudo, com bilhete registrado por meio de canal eletrônico, ou seja, uma aposta online, levou a bolada de R$ 45.553.191,42. Por isso, neste sábado, o prêmio é menor, de R$ 2,5 milhões .

Leia Também:  Mega-Sena sorteia prêmio de R$ 2,5 milhões neste sábado

Como apostar de casa e tentar repetir o último vencedor

Para concorrer ao prêmio sem sair de casa, não é possível optar pela aposta mínima, de R$ 4,50. No site da Caixa , o valor mínimo para apostar na Mega-Sena é de R$ 30, seja com uma única aposta ou mais de uma.

Uma aposta com 7 números, e não 6, que te dá mais chance de ganhar, custa R$ 31,50. Outra opção para atingir o preço mínimo é fazer sete apostas simples, que juntas têm o mesmo valor, R$ 31,50. Além disso, os bolões, disponíveis online, são uma boa opção.

Como funciona a Mega-Sena

O concurso é realizado pela Caixa Econômica Federal e pode pagar milhões ao sortudo que acertar as seis dezenas. Os sorteios ocorrem ao menos duas vezes por semana – normalmente, às quartas-feiras e aos sábados. O apostador também pode ganhar prêmios com valor mais baixo caso acerte quatro ou cinco números, as chamadas Quadra e Quina, respectivamente.

Na hora de jogar, o apostador pode escolher os números ou tentar a sorte com a Surpresinha – nesse modelo, o sistema escolhe automaticamente as dezenas que serão jogadas. Outra opção é manter a mesma aposta por dois, quatro ou até oito sorteios consecutivos, a chamada Teimosinha.

Leia Também:  Pirâmide do TikTok? Entenda como tem gente ganhado dinheiro na rede social

Premiação

Os prêmios iniciais costumam ser de aproximadamente R$ 3 milhões para quem acerta as seis dezenas. O valor vai acumulando a cada concurso sem vencedor. Também é possível ganhar prêmios ao acertar quatro ou cinco números dentre os 60 disponíveis no volante de apostas. Para isso, é preciso marcar de seis a 15 números do volante.

O prêmio bruto da Mega-Sena corresponde a 43,35% da arrecadação. Deste valor:

  • 35% são distribuídos entre os acertadores dos seis números sorteados;
  • 19% entre os acertadores de cinco números (Quina);
  • 19% entre os acertadores de quatro números (Quadra);
  • 22% ficam acumulados e distribuídos aos acertadores dos seis números nos concursos terminados em zero ou cinco; e
  • 5% ficam acumulado para a primeira faixa (Sena) do último concurso do ano de final zero ou cinco.

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

CATEGORIA

CATEGORIA

CATEGORIA

MAIS LIDAS DA SEMANA